quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Superando um pé na bunda: As fases.

Esquecer alguém que você se apegou é muito difícil, leva no mínimo alguns meses. A partir do momento que você recebe a notícia começa as fases da superação, eu listei cinco fases que são inevitáveis praticamente para todos. Confira no vídeo e me conte se você já passou por essas fases.
















terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Asa Delta (minha experiência)

Olá galera,

FELIZ 2015.

Em Dezembro de 2014 fui passar o reveillon no Rio de Janeiro. Uma amiga deu a idéia de fazermos algo aventureiro e radical, e claro que topei.

Pular de Asa Delta foi uma experiência única, incrível e inesquecível. Para ficar tranquila pensei nas inúmeras vezes que sonhei que estava voando e enquanto eu estava colocando o equipamento e subindo na plataforma em direção aquele abismo com uma vista deslumbrante de São Conrado, no Rio de Janeiro, me concentrei na idéia que em alguns instantes eu seria um pássaro. Segue fotos:



Não pensei nos riscos, não pensei que poderia dar errado. Fui confiante e valeu muito a pena.

       Com certeza, quero me sentir um pássaro novamente. Assista o vídeo abaixo:



quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Superando um pé na bunda: As fases.

Esquecer alguém que você se apegou é muito difícil, leva no mínimo alguns meses. A partir do momento que você recebe a notícia começa as fases da superação, eu listei cinco fases que são inevitáveis praticamente para todos. Confira no vídeo e me conte se você já passou por essas fases.
















terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Asa Delta (minha experiência)

Olá galera,

FELIZ 2015.

Em Dezembro de 2014 fui passar o reveillon no Rio de Janeiro. Uma amiga deu a idéia de fazermos algo aventureiro e radical, e claro que topei.

Pular de Asa Delta foi uma experiência única, incrível e inesquecível. Para ficar tranquila pensei nas inúmeras vezes que sonhei que estava voando e enquanto eu estava colocando o equipamento e subindo na plataforma em direção aquele abismo com uma vista deslumbrante de São Conrado, no Rio de Janeiro, me concentrei na idéia que em alguns instantes eu seria um pássaro. Segue fotos:



Não pensei nos riscos, não pensei que poderia dar errado. Fui confiante e valeu muito a pena.

       Com certeza, quero me sentir um pássaro novamente. Assista o vídeo abaixo:



Receba um e-mail quando o blog for atualizado