quinta-feira, 26 de junho de 2014

Mochilão Europa | Berlim

Berlim foi a sexta cidade que passei durante o mochilão pela Europa. E foi sem dúvida uma das minhas favoritas.

É uma cidade impressionante e cheia de história. Tem tanta coisa pra fazer, museus, praças, parques, restaurantes, jardins de cerveja (sim, uma espécie de restaurante dentro dos parques para que a galera possa apreciar as maravilhosas cervejas alemãs).

A noite de Berlim é mágica, tem de tudo e para todos. É considerada uma das melhores da Europa.

Resumindo, a cidade que já foi cenário de conflitos absurdos, hoje é um ponto turístico imperdível para quem visita a Europa.

Confiram no vídeo como foi a minha experiência por lá.




quarta-feira, 4 de junho de 2014

Show do Arctic Monkeys em Milwaukee, psicopata e fantasmas, hã?

Vi a notícia que as datas dos shows do Arctic Monkeys foram confirmadas no Brasil e eu lembrei do show deles que assisti em Milwalkee, nos Estados Unidos, que nunca contei aqui no blog. Foi o rolê pra ver um show mais bizarro que eu já fiz na minha vida.

Em Dezembro do ano passado, eu morava na Virgínia e já havia assistido um show deles dois meses antes em Nova Iorque, mas resolvi percorrer 1.300 km para ver outro, Porquê? Bom, fã é fã!

No dia do show, sai de casa muito cedo, fui capotando por cima dos montes de neve que tomavam conta das calçadas, até chegar  no ponto de ônibus que me levaria ao aeroporto. Cheguei em Milwaukee mais ou menos meio dia, o show era às 7 da noite. Tava um frio da porra! Peguei um taxi até o hotel.


O hotel chamava Ambassador, 4 estrelas, o John F. Kennedy e os Beatles já estiveram lá. Fiquei toda idiota quando vi aquele hotel, o quarto era massa, frigobar cheio de bebidas, uma cama enorme, tv a cabo personalizada com meu nome e tudo. Pra mim, que só fico em albergue, aquilo era um paraíso.

Deixei as coisas no quarto e fui comprar algo pra comer, quando percebi que a casa onde ia acontecer o show era literalmente do outro lado da rua. Eu estava mega empolgada. Quando cheguei de volta no hotel, um amigo me mandou uma mensagem dizendo que naquele hotel havia acontecido um assassinato e era assombrado por isso.

Em 1987 um psicopata sádico sexual, matou sua segunda vítima num quarto daquele hotel e quando ele me falou o nome do cara - Jeffrey Dohmer - eu lembrei que já tinha visto um documentário a respeito. Ele matou vários homens, fazia sexo com os cadáveres e pra completar: os comia. Ele foi preso e acabou morto na prisão. O cara era muito pirado.

Na hora fiquei em pânico, mas me concentrei no show que eu estava prestes a ir e procurei não saber em qual quarto aconteceu. Comecei a me arrumar e não parava de pensar no canibal maluco. Liguei a TV na MTV, peguei duas garrafinhas de Grey Goose e uma de Jack Daniel's, bebi tudo misturado com refrigerante. Esqueci a história do psicopata rapidinho.

Sai do quarto muito feliz por causa da bebida e porque estava prestes a ver o Alex Turner soltando a voz ao vivo. No lobby, um cara me parou e disse "Oi, tudo bem?" eu respondi por educação e o cara já emendou "Vc tá indo embora?" e eu respondi que sim, e ele disse "Vamos sair comigo, eu tenho dinheiro". WHAT?. Dei uma risadinha sem graça e disse "Sorry, preciso ir". Se ele era o espírito encarnado do pscicopata, eu que não queria saber!


Cheguei no show, havia comprado ingresso para o balcão, fiz amizade com um casal que estava ao meu lado, ficamos conversando e bebendo marguerita. Resolvi descer pra comprar uma camiseta da banda, eu já estava bem bêbada, e fui contando que eu estava hospedada num hotel onde aconteceu um assassinato pra todo mundo que olhava pra minha cara.

Finalmente, com a minha linda camiseta em mãos que dizia "Why'd you only call me when you're high" (Pq vc só me liga qdo está bem louco?), voltei para o meu lugar, e minutos depois o show começou.

Eles abriram com "Do I wanna know", e os efeitos do começo da música começam antes mesmo deles entrarem no palco, e quando a bateria finalmente começou a banda toda entrou e foi a maior gritaria. Eu gritei que nem uma louca, eu estava vendo três Alex no palco. O show foi muito foda, sai até suando de tanto que eu pulei, dancei e gritei junto com o casal que eu conheci.

Voltei pro hotel, comi uns salgadinhos que havia deixado lá e deitei na cama de roupa e tudo. Deixei uma luz acesa, porque estava bêbada mas sã o suficiente para lembrar que poderia aparecer um fantasma a qualquer momento. No meio da noite acordei pra vomitar, dormi super mal, por conta das bebidas.

Claro que nada me aconteceu e nenhum fantasma apareceu pra me assombrar. Na manhã seguinte, fiz check out e chamei uma shuttle pra me levar pro aeroporto - eu já voltaria pra Virgínia - estava nevando muito. Enquanto eu esperava a shuttle, fui no google pesquisar qual foi o quarto que aconteceu a matança e achei uma página dizendo que foi o quarto 507. Ufa, porque meu quarto era 200 e alguma coisa.

Pretendo ir ao show deles aqui no Brasil em Novembro, mas espero que dessa vez eu não me depare com histórias de fantasmas e psicopatas ou outra bizarrice qualquer.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Mochilão Europa | Berlim

Berlim foi a sexta cidade que passei durante o mochilão pela Europa. E foi sem dúvida uma das minhas favoritas.

É uma cidade impressionante e cheia de história. Tem tanta coisa pra fazer, museus, praças, parques, restaurantes, jardins de cerveja (sim, uma espécie de restaurante dentro dos parques para que a galera possa apreciar as maravilhosas cervejas alemãs).

A noite de Berlim é mágica, tem de tudo e para todos. É considerada uma das melhores da Europa.

Resumindo, a cidade que já foi cenário de conflitos absurdos, hoje é um ponto turístico imperdível para quem visita a Europa.

Confiram no vídeo como foi a minha experiência por lá.




quarta-feira, 4 de junho de 2014

Show do Arctic Monkeys em Milwaukee, psicopata e fantasmas, hã?

Vi a notícia que as datas dos shows do Arctic Monkeys foram confirmadas no Brasil e eu lembrei do show deles que assisti em Milwalkee, nos Estados Unidos, que nunca contei aqui no blog. Foi o rolê pra ver um show mais bizarro que eu já fiz na minha vida.

Em Dezembro do ano passado, eu morava na Virgínia e já havia assistido um show deles dois meses antes em Nova Iorque, mas resolvi percorrer 1.300 km para ver outro, Porquê? Bom, fã é fã!

No dia do show, sai de casa muito cedo, fui capotando por cima dos montes de neve que tomavam conta das calçadas, até chegar  no ponto de ônibus que me levaria ao aeroporto. Cheguei em Milwaukee mais ou menos meio dia, o show era às 7 da noite. Tava um frio da porra! Peguei um taxi até o hotel.


O hotel chamava Ambassador, 4 estrelas, o John F. Kennedy e os Beatles já estiveram lá. Fiquei toda idiota quando vi aquele hotel, o quarto era massa, frigobar cheio de bebidas, uma cama enorme, tv a cabo personalizada com meu nome e tudo. Pra mim, que só fico em albergue, aquilo era um paraíso.

Deixei as coisas no quarto e fui comprar algo pra comer, quando percebi que a casa onde ia acontecer o show era literalmente do outro lado da rua. Eu estava mega empolgada. Quando cheguei de volta no hotel, um amigo me mandou uma mensagem dizendo que naquele hotel havia acontecido um assassinato e era assombrado por isso.

Em 1987 um psicopata sádico sexual, matou sua segunda vítima num quarto daquele hotel e quando ele me falou o nome do cara - Jeffrey Dohmer - eu lembrei que já tinha visto um documentário a respeito. Ele matou vários homens, fazia sexo com os cadáveres e pra completar: os comia. Ele foi preso e acabou morto na prisão. O cara era muito pirado.

Na hora fiquei em pânico, mas me concentrei no show que eu estava prestes a ir e procurei não saber em qual quarto aconteceu. Comecei a me arrumar e não parava de pensar no canibal maluco. Liguei a TV na MTV, peguei duas garrafinhas de Grey Goose e uma de Jack Daniel's, bebi tudo misturado com refrigerante. Esqueci a história do psicopata rapidinho.

Sai do quarto muito feliz por causa da bebida e porque estava prestes a ver o Alex Turner soltando a voz ao vivo. No lobby, um cara me parou e disse "Oi, tudo bem?" eu respondi por educação e o cara já emendou "Vc tá indo embora?" e eu respondi que sim, e ele disse "Vamos sair comigo, eu tenho dinheiro". WHAT?. Dei uma risadinha sem graça e disse "Sorry, preciso ir". Se ele era o espírito encarnado do pscicopata, eu que não queria saber!


Cheguei no show, havia comprado ingresso para o balcão, fiz amizade com um casal que estava ao meu lado, ficamos conversando e bebendo marguerita. Resolvi descer pra comprar uma camiseta da banda, eu já estava bem bêbada, e fui contando que eu estava hospedada num hotel onde aconteceu um assassinato pra todo mundo que olhava pra minha cara.

Finalmente, com a minha linda camiseta em mãos que dizia "Why'd you only call me when you're high" (Pq vc só me liga qdo está bem louco?), voltei para o meu lugar, e minutos depois o show começou.

Eles abriram com "Do I wanna know", e os efeitos do começo da música começam antes mesmo deles entrarem no palco, e quando a bateria finalmente começou a banda toda entrou e foi a maior gritaria. Eu gritei que nem uma louca, eu estava vendo três Alex no palco. O show foi muito foda, sai até suando de tanto que eu pulei, dancei e gritei junto com o casal que eu conheci.

Voltei pro hotel, comi uns salgadinhos que havia deixado lá e deitei na cama de roupa e tudo. Deixei uma luz acesa, porque estava bêbada mas sã o suficiente para lembrar que poderia aparecer um fantasma a qualquer momento. No meio da noite acordei pra vomitar, dormi super mal, por conta das bebidas.

Claro que nada me aconteceu e nenhum fantasma apareceu pra me assombrar. Na manhã seguinte, fiz check out e chamei uma shuttle pra me levar pro aeroporto - eu já voltaria pra Virgínia - estava nevando muito. Enquanto eu esperava a shuttle, fui no google pesquisar qual foi o quarto que aconteceu a matança e achei uma página dizendo que foi o quarto 507. Ufa, porque meu quarto era 200 e alguma coisa.

Pretendo ir ao show deles aqui no Brasil em Novembro, mas espero que dessa vez eu não me depare com histórias de fantasmas e psicopatas ou outra bizarrice qualquer.

Receba um e-mail quando o blog for atualizado