quinta-feira, 30 de maio de 2013

Em busca da felicidade

O que é a felicidade? Porque as pessoas buscam tanto isso? Eu comecei a pensar se eu sou ou não uma pessoa feliz. Bem, desde que eu nasci já passei por muitas coisas que algumas foram tristes, e outras felizes. E vinte e nove anos depois percebi que minha vida continua sendo assim, portanto eu acabo de crer que a felicidade é só um sentimento que vai e vem até o dia da sua morte.

As pessoas tem uma necessidade incessante de serem felizes. E eu percebi isso no Facebook e no Instagram, é uma disputa acirrada pra saber quem é o mais feliz ali. Não que eu seja contra as pessoas postarem coisas alegres – até porque eu também faço parte dessas redes sociais – mas tem gente que é too much!

Tem uns que postam “Graças a Deus, mais um dia estou viva e feliz”, “Bom dia pra você que acordou e vai viver feliz”, “Boa noite para você que vive sorrindo”. Meo, mensagens otimistas tem limite. A pessoa posta “Eba, mais um fim de semana acabou e eu curti muito porque sou feliz!” e na segunda-feira tá lá pegando o busão lotado, indo trabalhar pra ganhar centos reais por mês. E ai, vai falar que tá feliz espremido (a) dentro do busão também?

Vai falar que você é feliz depois de levar um pé na bunda do namorada (o), vai dizer que você é feliz depois de descobrir que esse mês vai ter que pagar o mínimo do cartão de crédito de novo? Que você pula de alegria sabendo que pegou DP na facu?

Assistindo um vídeo do PC Siqueira – eu adoro ele – ele disse o seguinte "Se uma pessoa é muito feliz, é porque ela não está entendendo nada do que está acontecendo". Porra, é exatamente isso!

O que as pessoas não entendem é que ninguém é feliz 24 horas por dia, todos os dias. Todo mundo é igual, todos tem seus bons e maus momentos, tudo bem se você se sentir triste às vezes, de mau-humor, desanimado. Ao invés de ficar postando frases feitas e meter a palavra “feliz” em tudo que você escreve ou fala, porque não vai fazer alguma coisa que você realmente gosta? Assim, aquela tristeza momentânea vai virar uma felicidade, que também será momentânea, e é assim o ciclo da vida.

Freud mesmo definiu a busca pela felicidade uma coisa utópica, porque nesse caminho que você percorre no mundo real, você vai experimentar sentimentos de derrota, por exemplo, e inevitavelmente vai se sentir triste. Enfim, é muito difícil se aprofundar nesse assunto, porque você acaba filosofando e viajando nas ideias, mas basicamente é impossível ser feliz o tempo todo, e isso é completamente normal.

As pessoas que realmente curtem a vida, são aquelas que já passaram por momentos tristes, superaram e agora curtem a felicidade. Eventualmente, virão mais momentos tristes, só que você precisa passar por cima deles e supera-los para sentir o gostinho da tal felicidade de novo. No fim, ser feliz é um sentimento passageiro, assim como a tristeza. E o xis da questão é tentar ser feliz o máximo de tempo que você conseguir e não tentar ser feliz o tempo todo. A pergunta certa não é “Você é feliz?” e sim “Você está feliz agora?”.

4 comentários:

  1. Olá Mari, tudo bem?

    Adorei seu blog! Ando vendo o blog de au pair para passar o tempo.
    Gostei do seu post sobre felicidade, penso bastante sobre isso.
    Dei risada sozinha das estórias de pegação, menina o negócio ferve aí hein?
    Fui au pair na Holanda e foi bem complicado com a família, só fiquei 6 meses, mas quando voltei para o Br fiquei meio angustiada da bagunça.rs

    Curta bastante aí!
    abraço
    Izabel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Izabel! Td bem??
      Q pena q nao deu certo sua family na Holanda, menina, eu amaria morar la.

      Excluir
    2. Eh dificil voltar pro BR mesmo, tem q focar, se nao vc vivera angustiada. Vem aki pros US, vc vai gostar! Obrigada por ler o blog. Bjss

      Excluir

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Em busca da felicidade

O que é a felicidade? Porque as pessoas buscam tanto isso? Eu comecei a pensar se eu sou ou não uma pessoa feliz. Bem, desde que eu nasci já passei por muitas coisas que algumas foram tristes, e outras felizes. E vinte e nove anos depois percebi que minha vida continua sendo assim, portanto eu acabo de crer que a felicidade é só um sentimento que vai e vem até o dia da sua morte.

As pessoas tem uma necessidade incessante de serem felizes. E eu percebi isso no Facebook e no Instagram, é uma disputa acirrada pra saber quem é o mais feliz ali. Não que eu seja contra as pessoas postarem coisas alegres – até porque eu também faço parte dessas redes sociais – mas tem gente que é too much!

Tem uns que postam “Graças a Deus, mais um dia estou viva e feliz”, “Bom dia pra você que acordou e vai viver feliz”, “Boa noite para você que vive sorrindo”. Meo, mensagens otimistas tem limite. A pessoa posta “Eba, mais um fim de semana acabou e eu curti muito porque sou feliz!” e na segunda-feira tá lá pegando o busão lotado, indo trabalhar pra ganhar centos reais por mês. E ai, vai falar que tá feliz espremido (a) dentro do busão também?

Vai falar que você é feliz depois de levar um pé na bunda do namorada (o), vai dizer que você é feliz depois de descobrir que esse mês vai ter que pagar o mínimo do cartão de crédito de novo? Que você pula de alegria sabendo que pegou DP na facu?

Assistindo um vídeo do PC Siqueira – eu adoro ele – ele disse o seguinte "Se uma pessoa é muito feliz, é porque ela não está entendendo nada do que está acontecendo". Porra, é exatamente isso!

O que as pessoas não entendem é que ninguém é feliz 24 horas por dia, todos os dias. Todo mundo é igual, todos tem seus bons e maus momentos, tudo bem se você se sentir triste às vezes, de mau-humor, desanimado. Ao invés de ficar postando frases feitas e meter a palavra “feliz” em tudo que você escreve ou fala, porque não vai fazer alguma coisa que você realmente gosta? Assim, aquela tristeza momentânea vai virar uma felicidade, que também será momentânea, e é assim o ciclo da vida.

Freud mesmo definiu a busca pela felicidade uma coisa utópica, porque nesse caminho que você percorre no mundo real, você vai experimentar sentimentos de derrota, por exemplo, e inevitavelmente vai se sentir triste. Enfim, é muito difícil se aprofundar nesse assunto, porque você acaba filosofando e viajando nas ideias, mas basicamente é impossível ser feliz o tempo todo, e isso é completamente normal.

As pessoas que realmente curtem a vida, são aquelas que já passaram por momentos tristes, superaram e agora curtem a felicidade. Eventualmente, virão mais momentos tristes, só que você precisa passar por cima deles e supera-los para sentir o gostinho da tal felicidade de novo. No fim, ser feliz é um sentimento passageiro, assim como a tristeza. E o xis da questão é tentar ser feliz o máximo de tempo que você conseguir e não tentar ser feliz o tempo todo. A pergunta certa não é “Você é feliz?” e sim “Você está feliz agora?”.

4 comentários:

  1. Olá Mari, tudo bem?

    Adorei seu blog! Ando vendo o blog de au pair para passar o tempo.
    Gostei do seu post sobre felicidade, penso bastante sobre isso.
    Dei risada sozinha das estórias de pegação, menina o negócio ferve aí hein?
    Fui au pair na Holanda e foi bem complicado com a família, só fiquei 6 meses, mas quando voltei para o Br fiquei meio angustiada da bagunça.rs

    Curta bastante aí!
    abraço
    Izabel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Izabel! Td bem??
      Q pena q nao deu certo sua family na Holanda, menina, eu amaria morar la.

      Excluir
    2. Eh dificil voltar pro BR mesmo, tem q focar, se nao vc vivera angustiada. Vem aki pros US, vc vai gostar! Obrigada por ler o blog. Bjss

      Excluir

Receba um e-mail quando o blog for atualizado