segunda-feira, 18 de março de 2013

Into the Wild – E a aventura na América do Sul termina

Deixando a pegação um pouco de lado – até porque do mato não saiu llama nenhuma mesmo – e vamos voltar ao que interessa aos viajantes, que é saber informações sobre o passeio.

O terceiro dia dessa jornada em direção ao Salar de Uyuni, por mim, foi o mais esperado, porque é quando a gente chega no salar propriamente dito. Partimos do hotel de sal pela manhã, estava um tempo agradável e ensolarado. A primeira parada foi a Ilha dos Cactos – no meio de um deserto de sal há uma ilha cheia de cactos. Eu estava particularmente ansiosa por essa parte do passeio, pois eu acho o cacto uma planta linda e faz de qualquer lugar uma paisagem impressionante. Aqui vão algumas fotos...



Fotos por Santinha de Longe
Depois de alguns minutos explorando a ilha voltamos para os jipes e paramos no meio do salar. Finalmente havíamos chegado no tal do Salar de Uyuni, o lugar que não se vê nada em volta a não ser sal, simplesmente incrível. Pelo fato de ser uma imensidão de branco por todos os lados, pode-se fazer fotos muito legais, tem pessoas que levam objetos tipo um cara que eu vi que levou um boneco dos smurfs. É só usar a imaginação e o resultado são fotos muito loucas que parecem que foram feitas no photoshop. Só achei o tempo de parada pouco, quando a gente começou a ter várias ideias legais, tivemos que ir embora. Mais fotos...






Logo em seguida, paramos para almoçar no primeiro hotel de sal construído lá. Fotos...




Depois do almoço fomos ao Cemitério de Trens, que eu também estava ansiosa para ver. Seguem fotos...






E então chegamos ao fim, todos os jipes partem para a cidadezinha de Uyuni e nos deixam na agência de turismo. Esse passeio tem diferentes tipos de pacotes – como eu comentei no primeiro post – como o nosso voo de volta ao Brasil sairia do Chile, nós compramos o pacote de 4 dias e 3 noites, nesse caso, ao terminar o tour até o Uyuni a gente retorna para o Atacama no Chile. Porém, você tem também a opção de comprar outro pacote que são 3 dias e 2 noites, nesse você não volta para o Atacama, você fica na cidade de Uyuni e pode fazer o que os nossos amigos portugueses fizerem: pegar um ônibus até La Paz. De lá você pode terminar a viagem ou ir para outros destinos.

Quando chegamos na agência, em Uyuni, temos que preencher um pequeno formulário – deve ser algum tipo de controle de turistas. Dois dos meninos portugueses entraram e assinaram primeiro e eu assinei em seguida deles. No formulário tinha que preencher nome, país (se não me engano) e idade. Foi quando eu bati o olho no preenchimento dos meninos e vi o campo de idade que eles tinham preenchido e dizia... “Edad: 20 anos”. Puta que pariu, cutuquei a Foguinho de Palha e a Santinha de Longe na hora e disse “Dá uma olhada nisso aqui”. E para fechar a aventura dos três portugueses e as três brasileiras com chave de ouro, descobrimos que os garotinhos tinham mentido a idade, disseram que eram 3 anos mais velhos. Eu achei a maior piada, não sei por qual motivo eles fizeram isso, mas eu nem liguei, pegaria mesmo assim – qué isso novinho, qué isso? (risos).

Eles perceberam que a gente viu e ficaram esperando nossa reação, mas eu nem falei nada. E com aquele ar de foi bom enquanto durou, nos despedimos deles e ficamos esperando outro carro que iria nos levar para a hospedagem – essa foi a pior de todas, não tinha chuveiro – e la vamos nós ficar sem banho de novo – as janelas dos quartos eram todas quebradas e havia mosca morta por todos os lados. Foi meio triste essa última noite sem os nossos amigos novinhos, ficou um clima nostálgico no ar.

Na manhã seguinte, tomamos café e partimos de volta para o Chile, foi um longo dia de viagem, e a agência não serviu nenhum lanchinho, ficamos quase o dia todo sem comer – nisso a empresa que nos vendeu o pacote falhou.

Eu e Foguinho de Palha descemos na cidade de Calama, e a Santinha de Longe ficou na van pois ela ia para San Pedro. Pegamos o ônibus para Antofagasta, que foi a cidade que saia nosso voo de volta ao Brasil.

Ficamos 3 dias nessa cidade, um lixo! Cidade consideravelmente grande, mas sem nada de interessante pra fazer e o pior: cara. Ficamos num hotelzinho, o mais barato que achamos, passeamos por ali e fizemos um pouco de compras.

E foi assim que nossa aventura pela América do sul terminou. Eu nunca achei que nossos países vizinhos poderiam ser tão interessantes, eu ainda quero voltar lá pra ver outros lugares que não fui. Essa viagem foi definitivamente uma das melhores que já fiz. Amantes de viagens: eu super recomendo! Aqui vai um vídeo feito pela Foguinho de Palha com as filmagens que fizemos durante a viagem... ah que saudades!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

segunda-feira, 18 de março de 2013

Into the Wild – E a aventura na América do Sul termina

Deixando a pegação um pouco de lado – até porque do mato não saiu llama nenhuma mesmo – e vamos voltar ao que interessa aos viajantes, que é saber informações sobre o passeio.

O terceiro dia dessa jornada em direção ao Salar de Uyuni, por mim, foi o mais esperado, porque é quando a gente chega no salar propriamente dito. Partimos do hotel de sal pela manhã, estava um tempo agradável e ensolarado. A primeira parada foi a Ilha dos Cactos – no meio de um deserto de sal há uma ilha cheia de cactos. Eu estava particularmente ansiosa por essa parte do passeio, pois eu acho o cacto uma planta linda e faz de qualquer lugar uma paisagem impressionante. Aqui vão algumas fotos...



Fotos por Santinha de Longe
Depois de alguns minutos explorando a ilha voltamos para os jipes e paramos no meio do salar. Finalmente havíamos chegado no tal do Salar de Uyuni, o lugar que não se vê nada em volta a não ser sal, simplesmente incrível. Pelo fato de ser uma imensidão de branco por todos os lados, pode-se fazer fotos muito legais, tem pessoas que levam objetos tipo um cara que eu vi que levou um boneco dos smurfs. É só usar a imaginação e o resultado são fotos muito loucas que parecem que foram feitas no photoshop. Só achei o tempo de parada pouco, quando a gente começou a ter várias ideias legais, tivemos que ir embora. Mais fotos...






Logo em seguida, paramos para almoçar no primeiro hotel de sal construído lá. Fotos...




Depois do almoço fomos ao Cemitério de Trens, que eu também estava ansiosa para ver. Seguem fotos...






E então chegamos ao fim, todos os jipes partem para a cidadezinha de Uyuni e nos deixam na agência de turismo. Esse passeio tem diferentes tipos de pacotes – como eu comentei no primeiro post – como o nosso voo de volta ao Brasil sairia do Chile, nós compramos o pacote de 4 dias e 3 noites, nesse caso, ao terminar o tour até o Uyuni a gente retorna para o Atacama no Chile. Porém, você tem também a opção de comprar outro pacote que são 3 dias e 2 noites, nesse você não volta para o Atacama, você fica na cidade de Uyuni e pode fazer o que os nossos amigos portugueses fizerem: pegar um ônibus até La Paz. De lá você pode terminar a viagem ou ir para outros destinos.

Quando chegamos na agência, em Uyuni, temos que preencher um pequeno formulário – deve ser algum tipo de controle de turistas. Dois dos meninos portugueses entraram e assinaram primeiro e eu assinei em seguida deles. No formulário tinha que preencher nome, país (se não me engano) e idade. Foi quando eu bati o olho no preenchimento dos meninos e vi o campo de idade que eles tinham preenchido e dizia... “Edad: 20 anos”. Puta que pariu, cutuquei a Foguinho de Palha e a Santinha de Longe na hora e disse “Dá uma olhada nisso aqui”. E para fechar a aventura dos três portugueses e as três brasileiras com chave de ouro, descobrimos que os garotinhos tinham mentido a idade, disseram que eram 3 anos mais velhos. Eu achei a maior piada, não sei por qual motivo eles fizeram isso, mas eu nem liguei, pegaria mesmo assim – qué isso novinho, qué isso? (risos).

Eles perceberam que a gente viu e ficaram esperando nossa reação, mas eu nem falei nada. E com aquele ar de foi bom enquanto durou, nos despedimos deles e ficamos esperando outro carro que iria nos levar para a hospedagem – essa foi a pior de todas, não tinha chuveiro – e la vamos nós ficar sem banho de novo – as janelas dos quartos eram todas quebradas e havia mosca morta por todos os lados. Foi meio triste essa última noite sem os nossos amigos novinhos, ficou um clima nostálgico no ar.

Na manhã seguinte, tomamos café e partimos de volta para o Chile, foi um longo dia de viagem, e a agência não serviu nenhum lanchinho, ficamos quase o dia todo sem comer – nisso a empresa que nos vendeu o pacote falhou.

Eu e Foguinho de Palha descemos na cidade de Calama, e a Santinha de Longe ficou na van pois ela ia para San Pedro. Pegamos o ônibus para Antofagasta, que foi a cidade que saia nosso voo de volta ao Brasil.

Ficamos 3 dias nessa cidade, um lixo! Cidade consideravelmente grande, mas sem nada de interessante pra fazer e o pior: cara. Ficamos num hotelzinho, o mais barato que achamos, passeamos por ali e fizemos um pouco de compras.

E foi assim que nossa aventura pela América do sul terminou. Eu nunca achei que nossos países vizinhos poderiam ser tão interessantes, eu ainda quero voltar lá pra ver outros lugares que não fui. Essa viagem foi definitivamente uma das melhores que já fiz. Amantes de viagens: eu super recomendo! Aqui vai um vídeo feito pela Foguinho de Palha com as filmagens que fizemos durante a viagem... ah que saudades!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba um e-mail quando o blog for atualizado