quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Aventura na Califórnia: San Francisco


Da balada em Vegas direto para San Francisco, desembarcamos no aeroporto de SF às 8 da manhã, tinhamos dormido apenas 2 horas na noite anterior, ou seja, praticamente 24 horas sem dormir. Eu e a Pinup não aprontamos muito por lá, na verdade fomos pagar os pecados que cometemos em Vegas (depois vcs vão entender) foi um passeio mais light, por isso, esse post será mais informativo e bem útil pra quem pretende visitar a cidade.

Ao chegar no hostel, só largamos as malas e fomos explorar a cidade, tinhamos apenas um mapa e idéia dos pontos turísticos que queriamos visitar. Mas, não esperavamos que a cidade seria consideravelmente grande, a maioria dos lugares que queriamos ir eram bem afastados um do outro e pra piorar o sistema de transporte é completamente confuso, existe mais de uma empresa de trem, metro e ônibus atuando, então cada sistema (tarifas e horário de funcionamento) é diferente, dando nó no cérebro de qualquer turista. Primeiro saimos andamos pela redondeza, perdemos um pouco de tempo nessa parte porque nossas energias já estavam esgotadas e não conseguiamos mais processar nenhuma informação, por fim decidimos ir direto na Golden Gate Brigde, só que perdemos o ônibus, então mudamos o rumo para o Píer 39 para tentar comprar ingresso para o Alcatraz. As dicas começam aqui:

1-) Antes de chegar em SF eu aconselho pegar o endereço de todas as atrações turísticas que vc quer ver e procurar no Google as direções de como chegar do hotel/albergue que vc vai se hospedar até elas.

2-) Prepare uma boa verba para condução, se vc estiver a pé, como já citei acima, existem várias linhas de trasnporte público e cada um é um preço diferente, todas caras. E vc vai precisar andar bastante de transporte público, são poucos lugares que dá pra ir à pé.

3-) Não importa onde vc se hospedar, vc pode ficar perdo da Golden Gate Brigde, por exemplo, mas quiser ir na Haigh Street, vai precisar dar um bom rolê pra chegar, ou seja, não tem como se hospedar perto de todos os pontos turísticos.

4-) Se vc tem interesse em visitar o Alcatraz, compre ingresso pela internet com pelo menos 15 dias de antecedência, eles esgotam muito rápido e raramente se acha ingresso na hora ou pro dia seguinte.

Bom, voltando... não conseguimos ingresso para o Alcatraz. Então, fomos ver o Pier 39, de lá andamos para o Fishermans Wharf e a Lombard Street, é uma caminhada boa, mas compensável, essas 3 atrações podem ser feitas em seguida pois são perto uma da outra. O Píer é muito bonito, de lá vc consegue ver a ilha de Alcatraz, tem restaurantes de frutos do mar e lojinhas de lembracinhas. A arquitetura toda de madeira, a decoração e os barcos parados na borda do píer fazem uma combinação bem exótica com o clima frio que a cidade tem.




Nossa próxima parada foi o Fishermans Wharf, um lugar onde os pescadores tem suas vendinhas. Se sente um delicioso cheiro de peixe, camarão e seus semelhantes pra todo lado, os pescadores preparam ciri e lagosta na hora, pegam o bicho vivo cozinham, cortam e colocam no prato com salada e essa preparação é toda feita na sua frente. Fiquei com água na boca de ver as lagostas, bem vermelhinhas, mas fui ver o preço, um pedacinho por 20 doláres, caí na realidade de Aupoor e passei batido por elas.



Depois que vc passa pelo Fishemans Wharf já está próximo da Lombard Street, aquela rua em zig-zag, fomos andando e seguindo pelo mapa, por ali o lugar é lindo, as casinhas são umas grudadinhas nas outras e tombadinhas por causa das ladeiras, a linha do bondinho passa numa rua principal, deixando o visual de cidade histórica. As ladeiras são bem cansativas, tem umas que são verdadeiras paredes, ter um carro de marcha em San Francisco é definitivamente uma péssima idéia. Estavamos subindo a pior ladeira quando falei pra Pinup “Que que isso? Tô me sentindo como se tivesse pagando pecado” ela começou a rir e eu emendei “Nossa Pinup, estamos realmente pagando pecados, os cometidos em Vegas” caimos na risada.

Quando chegamos lá no topo da Lombard St. compesou todo o esforço feito, a vista é de tirar o fôlego, é possível ver milhões das casinhas tombadinhas e do outro lado o mar, é simplismente maravilhoso. Já estava no fim da tarde e estavamos passando frio – outra dica: leve blusa, cachecol e calça comprida mesmo no Verão, a cidade é inexplicavelmente gelada – resolvemos parar num Burger King pra comer, imaginando que estava comendo a lagosta de 20 dólares, mandei um hamburgão de 2 dólares (olha a diferença) pra dentro. Depois de comer, pegamos o ônibus de volta para o hostel.



Nesse hostel o banheiro era fora do quarto, mas pelo menos o chuveiro era quente, o quarto era meio pequeno (de quatro camas também). Percebemos um cheiro de chulé, peguei meu tênis e minha meia cheirei e tava meio cheirando ruím, como a minha meia tava suja desde o dia anterior voltei no banheiro lavei meu pé de novo (eu já tinha tomado banho), mas o chulé do quarto não saiu não, sabe quando vc vem de for a e sente o cheiro do ambiente? Realmente tava desagradável, mas a essas alturas não estavamos mais aguentando ficar em pé, pois já tava quase completando 48 horas sem dormir apropriadamente, então caimos no sono. No meio da noite, fui acordada com um barulho de gemido altíssimo, sim, tinha alguma guria dando pra alguém e gemendo e gritando que o som ecoava no prédio do hostel todo, até barulhos dos tapas que ela levou eu escutei, só ouvia um páááá e ela “aaaaaaaaah”. Até me assustei, até hoje tô em dúvida se ela estava tendo relações com um homem ou com um jumento. A Pinup também acordou, imaginem como estava alto o negócio.

No dia seguinte acordamos cedo e nos trocamos para começar a jornada novamente. Passamos na cozinha do hostel para tomar café, eu e a Pinup ficava olhando para as meninas e tentando adivinhar quem foi a hienna da noite anterior. (risos) Estavamos saindo e conhecemos uma Aupair brasileira que estava chegando naquele momento no hostel, quando me apresentei ela disse “Vc é a Mari que tem um blog?” a Pinup comentou “Nossa Mari, vc tá famosa já” (risos). Convidamos ela pra ir com a gente, e dessa vez fomos para a Golden Gate Brigde. Pegamos o ônibus certo, só que passamos do ponto e o ônibus pegou uma rodovia e não parou mais, o próximo ponto que conseguimos descer já era em outra cidadezinha, e lá vai as 3 patetas (a menina, a Pinup e eu) pagar mais uma condução para pegar um ônibus de volta, nossa nesse dia gastei mô grana de ônibus.

Chegamos finalmente na Brigde, é muito linda, mas estava nublado, minhas fotos não sairam muito bacanas. E o frio continuava, e pra piorar começou a cair uma garoa, coloquei o lenço na cabeça e não tirei mais, as meninas tiraram sarro, mas antes parecer uma muçulmana que um leão com a juba armada (PS: meu cabelo não é à prova d'água).



Depois da Brigde fomos para a Haight St. lá é um ícone dos hippies, é uma rua cheia de barsinhos e lojas alternativas. Vi muita coisa bacana, mas acabei comprando só cartões postais, pois era tudo muito caro. Pela rua tem muita gente estilosa passeando, mendigos tentando ganhar seus trocados com placas como “need 1 dolar 4 weed” (preciso de 1 dólar para maconha) e jovens andando de skate. Nesse cenário foi quando me bateu um calafrio e pensei “Caralho, tô mesmo na Califórnia meo!!!!” Paramos num barsinho, comemos uma pizza e bebemos uma cerveja, depois a menina nova voltou pro hostel e eu e a Pinup pegamos outro ônibus em direção as Casas Vitorianas, são muito bonitas, lembrei de vários filmes e seriados quando chegamos lá.





Depois de uma longa sessão de fotos, voltamos para o hostel, logo em seguida da gente chegou uma loirinha que estava na cama de cima, ela tirou o tênis e deixou bem na ponta da escada do beliche e eu estava sentada na minha cama bem ao lado da escada, de repente subiu mô cheirão de queijo parmesão, eu olhei pra Pinup enrruguei o nariz tipo farejando, a Pinup olhou pra mim e começamos a rir baixinho, segurando a boca. Dai a explicação pro chulé que tava naquele quarto, e eu, que nunca tive chulé, achando que era meu.



E chegou ao fim nossa aventura em San Francisco, amei a cidade e queria ter passado mais tempo, só que tinhamos um longo caminho pela frente ainda... conhecer Los Angeles e San Diego.

4 comentários:

  1. Mariiiiiiiii um dia ainda morro de rir na frente do note ahahahahahahahah Não sei como pode uma pessoa conseguir viver essas histórias ahahahah Genteeeeeeee só acontece com vc Mari!!! Me diverti demaissssss!!!! San Francisco é demais mesmo!!! E com vc, certamente, bem mais divertida!

    ResponderExcluir
  2. Me diverti tanto q esqueci da parte "séria" ahahaha Totalmente válido viajar,ainda q vc passe vontade de comer lagosta.Quando vc deixar de ser Aupoor e voltar a San Francisco,vc vai se lembrar sempre com saudade e carinho da sua primeira ida lá e isso não tem preço. São coisas q ninguém tira da gente e vivenciar essas coisas,com lagosta ou sem, é q faz tudo valer a pena!Parabéns sempre pela coragem e por aproveitar sua estada ai viajando,conhecendo, se divertindo.Vale muito mais q acumular malas e malas de roupas!

    ResponderExcluir
  3. aa mari eu adora ver suas maluquices suas historias mais ai fiquei sem net ai quando voltou vc bloqueou o blog a real fiquei muito fula vc escrever de um jeito que eu kasko
    ps:ve se não blok mais
    bjussss

    ResponderExcluir
  4. Mari..primeira vez no seu blog..vim aqui pq uma menina me deixou um coment no meu dizendo que axava que a gente tinha ido juntas pra SF..quem dera eu! ia ter sido super divertido! :) hehe
    Qndo vc esteve la? Eu fui la dos dias 24 a 28 de agosto..fiquei quatro dias andando com UMA TRANSFER de onibus..nenhum mor=torista parava pra conferir..aproveitei!! ahaha
    Bjos Mari

    ResponderExcluir

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Aventura na Califórnia: San Francisco


Da balada em Vegas direto para San Francisco, desembarcamos no aeroporto de SF às 8 da manhã, tinhamos dormido apenas 2 horas na noite anterior, ou seja, praticamente 24 horas sem dormir. Eu e a Pinup não aprontamos muito por lá, na verdade fomos pagar os pecados que cometemos em Vegas (depois vcs vão entender) foi um passeio mais light, por isso, esse post será mais informativo e bem útil pra quem pretende visitar a cidade.

Ao chegar no hostel, só largamos as malas e fomos explorar a cidade, tinhamos apenas um mapa e idéia dos pontos turísticos que queriamos visitar. Mas, não esperavamos que a cidade seria consideravelmente grande, a maioria dos lugares que queriamos ir eram bem afastados um do outro e pra piorar o sistema de transporte é completamente confuso, existe mais de uma empresa de trem, metro e ônibus atuando, então cada sistema (tarifas e horário de funcionamento) é diferente, dando nó no cérebro de qualquer turista. Primeiro saimos andamos pela redondeza, perdemos um pouco de tempo nessa parte porque nossas energias já estavam esgotadas e não conseguiamos mais processar nenhuma informação, por fim decidimos ir direto na Golden Gate Brigde, só que perdemos o ônibus, então mudamos o rumo para o Píer 39 para tentar comprar ingresso para o Alcatraz. As dicas começam aqui:

1-) Antes de chegar em SF eu aconselho pegar o endereço de todas as atrações turísticas que vc quer ver e procurar no Google as direções de como chegar do hotel/albergue que vc vai se hospedar até elas.

2-) Prepare uma boa verba para condução, se vc estiver a pé, como já citei acima, existem várias linhas de trasnporte público e cada um é um preço diferente, todas caras. E vc vai precisar andar bastante de transporte público, são poucos lugares que dá pra ir à pé.

3-) Não importa onde vc se hospedar, vc pode ficar perdo da Golden Gate Brigde, por exemplo, mas quiser ir na Haigh Street, vai precisar dar um bom rolê pra chegar, ou seja, não tem como se hospedar perto de todos os pontos turísticos.

4-) Se vc tem interesse em visitar o Alcatraz, compre ingresso pela internet com pelo menos 15 dias de antecedência, eles esgotam muito rápido e raramente se acha ingresso na hora ou pro dia seguinte.

Bom, voltando... não conseguimos ingresso para o Alcatraz. Então, fomos ver o Pier 39, de lá andamos para o Fishermans Wharf e a Lombard Street, é uma caminhada boa, mas compensável, essas 3 atrações podem ser feitas em seguida pois são perto uma da outra. O Píer é muito bonito, de lá vc consegue ver a ilha de Alcatraz, tem restaurantes de frutos do mar e lojinhas de lembracinhas. A arquitetura toda de madeira, a decoração e os barcos parados na borda do píer fazem uma combinação bem exótica com o clima frio que a cidade tem.




Nossa próxima parada foi o Fishermans Wharf, um lugar onde os pescadores tem suas vendinhas. Se sente um delicioso cheiro de peixe, camarão e seus semelhantes pra todo lado, os pescadores preparam ciri e lagosta na hora, pegam o bicho vivo cozinham, cortam e colocam no prato com salada e essa preparação é toda feita na sua frente. Fiquei com água na boca de ver as lagostas, bem vermelhinhas, mas fui ver o preço, um pedacinho por 20 doláres, caí na realidade de Aupoor e passei batido por elas.



Depois que vc passa pelo Fishemans Wharf já está próximo da Lombard Street, aquela rua em zig-zag, fomos andando e seguindo pelo mapa, por ali o lugar é lindo, as casinhas são umas grudadinhas nas outras e tombadinhas por causa das ladeiras, a linha do bondinho passa numa rua principal, deixando o visual de cidade histórica. As ladeiras são bem cansativas, tem umas que são verdadeiras paredes, ter um carro de marcha em San Francisco é definitivamente uma péssima idéia. Estavamos subindo a pior ladeira quando falei pra Pinup “Que que isso? Tô me sentindo como se tivesse pagando pecado” ela começou a rir e eu emendei “Nossa Pinup, estamos realmente pagando pecados, os cometidos em Vegas” caimos na risada.

Quando chegamos lá no topo da Lombard St. compesou todo o esforço feito, a vista é de tirar o fôlego, é possível ver milhões das casinhas tombadinhas e do outro lado o mar, é simplismente maravilhoso. Já estava no fim da tarde e estavamos passando frio – outra dica: leve blusa, cachecol e calça comprida mesmo no Verão, a cidade é inexplicavelmente gelada – resolvemos parar num Burger King pra comer, imaginando que estava comendo a lagosta de 20 dólares, mandei um hamburgão de 2 dólares (olha a diferença) pra dentro. Depois de comer, pegamos o ônibus de volta para o hostel.



Nesse hostel o banheiro era fora do quarto, mas pelo menos o chuveiro era quente, o quarto era meio pequeno (de quatro camas também). Percebemos um cheiro de chulé, peguei meu tênis e minha meia cheirei e tava meio cheirando ruím, como a minha meia tava suja desde o dia anterior voltei no banheiro lavei meu pé de novo (eu já tinha tomado banho), mas o chulé do quarto não saiu não, sabe quando vc vem de for a e sente o cheiro do ambiente? Realmente tava desagradável, mas a essas alturas não estavamos mais aguentando ficar em pé, pois já tava quase completando 48 horas sem dormir apropriadamente, então caimos no sono. No meio da noite, fui acordada com um barulho de gemido altíssimo, sim, tinha alguma guria dando pra alguém e gemendo e gritando que o som ecoava no prédio do hostel todo, até barulhos dos tapas que ela levou eu escutei, só ouvia um páááá e ela “aaaaaaaaah”. Até me assustei, até hoje tô em dúvida se ela estava tendo relações com um homem ou com um jumento. A Pinup também acordou, imaginem como estava alto o negócio.

No dia seguinte acordamos cedo e nos trocamos para começar a jornada novamente. Passamos na cozinha do hostel para tomar café, eu e a Pinup ficava olhando para as meninas e tentando adivinhar quem foi a hienna da noite anterior. (risos) Estavamos saindo e conhecemos uma Aupair brasileira que estava chegando naquele momento no hostel, quando me apresentei ela disse “Vc é a Mari que tem um blog?” a Pinup comentou “Nossa Mari, vc tá famosa já” (risos). Convidamos ela pra ir com a gente, e dessa vez fomos para a Golden Gate Brigde. Pegamos o ônibus certo, só que passamos do ponto e o ônibus pegou uma rodovia e não parou mais, o próximo ponto que conseguimos descer já era em outra cidadezinha, e lá vai as 3 patetas (a menina, a Pinup e eu) pagar mais uma condução para pegar um ônibus de volta, nossa nesse dia gastei mô grana de ônibus.

Chegamos finalmente na Brigde, é muito linda, mas estava nublado, minhas fotos não sairam muito bacanas. E o frio continuava, e pra piorar começou a cair uma garoa, coloquei o lenço na cabeça e não tirei mais, as meninas tiraram sarro, mas antes parecer uma muçulmana que um leão com a juba armada (PS: meu cabelo não é à prova d'água).



Depois da Brigde fomos para a Haight St. lá é um ícone dos hippies, é uma rua cheia de barsinhos e lojas alternativas. Vi muita coisa bacana, mas acabei comprando só cartões postais, pois era tudo muito caro. Pela rua tem muita gente estilosa passeando, mendigos tentando ganhar seus trocados com placas como “need 1 dolar 4 weed” (preciso de 1 dólar para maconha) e jovens andando de skate. Nesse cenário foi quando me bateu um calafrio e pensei “Caralho, tô mesmo na Califórnia meo!!!!” Paramos num barsinho, comemos uma pizza e bebemos uma cerveja, depois a menina nova voltou pro hostel e eu e a Pinup pegamos outro ônibus em direção as Casas Vitorianas, são muito bonitas, lembrei de vários filmes e seriados quando chegamos lá.





Depois de uma longa sessão de fotos, voltamos para o hostel, logo em seguida da gente chegou uma loirinha que estava na cama de cima, ela tirou o tênis e deixou bem na ponta da escada do beliche e eu estava sentada na minha cama bem ao lado da escada, de repente subiu mô cheirão de queijo parmesão, eu olhei pra Pinup enrruguei o nariz tipo farejando, a Pinup olhou pra mim e começamos a rir baixinho, segurando a boca. Dai a explicação pro chulé que tava naquele quarto, e eu, que nunca tive chulé, achando que era meu.



E chegou ao fim nossa aventura em San Francisco, amei a cidade e queria ter passado mais tempo, só que tinhamos um longo caminho pela frente ainda... conhecer Los Angeles e San Diego.

4 comentários:

  1. Mariiiiiiiii um dia ainda morro de rir na frente do note ahahahahahahahah Não sei como pode uma pessoa conseguir viver essas histórias ahahahah Genteeeeeeee só acontece com vc Mari!!! Me diverti demaissssss!!!! San Francisco é demais mesmo!!! E com vc, certamente, bem mais divertida!

    ResponderExcluir
  2. Me diverti tanto q esqueci da parte "séria" ahahaha Totalmente válido viajar,ainda q vc passe vontade de comer lagosta.Quando vc deixar de ser Aupoor e voltar a San Francisco,vc vai se lembrar sempre com saudade e carinho da sua primeira ida lá e isso não tem preço. São coisas q ninguém tira da gente e vivenciar essas coisas,com lagosta ou sem, é q faz tudo valer a pena!Parabéns sempre pela coragem e por aproveitar sua estada ai viajando,conhecendo, se divertindo.Vale muito mais q acumular malas e malas de roupas!

    ResponderExcluir
  3. aa mari eu adora ver suas maluquices suas historias mais ai fiquei sem net ai quando voltou vc bloqueou o blog a real fiquei muito fula vc escrever de um jeito que eu kasko
    ps:ve se não blok mais
    bjussss

    ResponderExcluir
  4. Mari..primeira vez no seu blog..vim aqui pq uma menina me deixou um coment no meu dizendo que axava que a gente tinha ido juntas pra SF..quem dera eu! ia ter sido super divertido! :) hehe
    Qndo vc esteve la? Eu fui la dos dias 24 a 28 de agosto..fiquei quatro dias andando com UMA TRANSFER de onibus..nenhum mor=torista parava pra conferir..aproveitei!! ahaha
    Bjos Mari

    ResponderExcluir

Receba um e-mail quando o blog for atualizado