sexta-feira, 11 de junho de 2010

Irmã mais velha é o C...lho!


Depois de 6 meses que eu cheguei aqui minha host me adicionou no Facebook, foi uma merda porque, além dela ser super xereta, ela fica o dia todo na net e não queria que ela ficasse gançando minha vida. Então tenho que ficar restringindo o que eu escrevo, as fotos que posto, os comentários que faço, os convites de programas que aceito, as fotos que o povo me taga etc. As atualizações do meu blog eu divulgo em todos meus meios de comunicação internéticos, e agora com essa onda de tradutores online, era fácil fácil dela descobrir o que eu escrevo. Mas agora, com o blog bloqueado, me sinto mais a vontade para falar mal da vida de Aupair, então por isso que vou é começar agora!!!

Outro dia meu host me perguntou qual era a pior parte de participar de um programa de intercâmbio, respondi que é ficar longe da família e dos amigos. Claro que isso é verdade, mas pra ser sincera, a pior parte mesmo é ter que morar com uma Host Family.

Sou uma pessoa faladora, extrovertida, social, mas eu também tenho meus momentos de ser reservada, de ficar no sussego, sozinha no meu quarto escutando música, e quando vc mora com uma família cheia de crianças pentelhas e barulhentas, NÃO existe ter paz. Devido a isso tivemos um problema no fim do ano passado. Depois do Natal cheguei em casa e me deparei com uma cartinha na porta do meu quarto. Minha host tinha escrito 2 páginas que resumidamente ela reclamava que eu saia demais ou ficava trancada no quarto e não ficava muito com a família. Ai que mora o GRANDE problema de ser Aupair.

As agências de viagem vendem o programa com a seguinte idéia “Aupair não é uma empregada e sim um membro da família”, tanto é que o slogan da STB (agência de turismo que vende esse programa) é “Big Sister Aupair”. A minha queridissima host comentou na carta que eu tinha que me ver como uma irmã das crianças e não como uma employee (contratada/empregada). No fim da minha leitura, eu cheguei à conclusão que as Hosts Families fazem tanta questão que sejamos “um membro da família” porque dessa forma eles exploram a gente e dizem que estamos apenas “participando da vida da família como um membro qualquer”. A fofa (minha host) chegou a pedir para eu começar a ir na escola das crianças - para participar das atividades deles -, jogar video-game depois da janta, fazer sessão cinema - quando eles alugarem um filme novo pras crianças -, jogar jogo de tabuleiro etc. Agora vcs me perguntam "o que tem de errado nisso, Mari?" PORRA, ela queria que eu fizesse esssas coisas NAS MINHAS HORAS VAGAAAS. Vê se pode!!!

Eu trabalho o dia inteiro, o meu menino pequeno não dorme, eu fico exausta de brincar com ele e ainda chega nas minhas horas vagas eles querem que eu fique “participando” das atividades da família? Isso tudo é apenas um disfarce para além deu ficar o dia todo trabalhando, pra depois do expediente continuar lá distraindo as crianças deles, enquanto a bonita fica na internet e o bonito lendo jornal. Aaah, vai pra puta que pariu, né?

Apesar de todo mal, minha Host Family não é das piores, por isso, não quis arrumar encrenca, respondi à carta da fofa esclarecendo minhas razões de estar sempre fora, ou no meu quarto, nas horas vagas, ela pareceu – ou fingiu – entender, também fingi entender as razões dela e, por um tempo, a paz reinou de novo. Depois de um tempo, a merda começou tudo de novo, até que a vaca conseguiu arruinar meus babysits extras que eu fazia, me dando mais horas de trabalho de pirraça. Enfim, de um jeito ou de outro Aupair só toma, aguento essa palhaçada toda porque sempre fui decidida a terminar tudo que comecei, e a experiência de Aupair também tem muitos benefícios, mas que essa palhaçada deveria se chamar BIG SLAVE SISTER, deveria!!!

5 comentários:

  1. Mariiiiiii ou será q eu deveria chamar de Isaura ahahaha Sua slave week só podia acabar com um post assim ahahahahah De qq forma está muito bom como sempre! Vê se essa semana o tronco e o chicote descansam e vc me dá o feedback dos emails q estou aguardando ansiosamente!Além disso quero seus conselhos (mais uma vez!).

    ResponderExcluir
  2. Realmente, é muita sacanagem mesmo. Uma vez ela tbm me chamou "pra conversar" sobre isso. Ela meio que ficou chateada depois que arranjei um namorado e passava o finde fora de casa.
    Um saco morar na casa dos hosts, concordo.
    Boa sorte pra vc, linda! bjus.

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca me senti escravizada nao e 99% do tempo me sinto sim parte da familia. Eu amo minhas teenagers e elas sao msm minhas irmanzinhas.
    =*

    ResponderExcluir
  4. Ela realmente tem um grande problema com "namorados"... Eu tbem senti na pele!

    ResponderExcluir

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Irmã mais velha é o C...lho!


Depois de 6 meses que eu cheguei aqui minha host me adicionou no Facebook, foi uma merda porque, além dela ser super xereta, ela fica o dia todo na net e não queria que ela ficasse gançando minha vida. Então tenho que ficar restringindo o que eu escrevo, as fotos que posto, os comentários que faço, os convites de programas que aceito, as fotos que o povo me taga etc. As atualizações do meu blog eu divulgo em todos meus meios de comunicação internéticos, e agora com essa onda de tradutores online, era fácil fácil dela descobrir o que eu escrevo. Mas agora, com o blog bloqueado, me sinto mais a vontade para falar mal da vida de Aupair, então por isso que vou é começar agora!!!

Outro dia meu host me perguntou qual era a pior parte de participar de um programa de intercâmbio, respondi que é ficar longe da família e dos amigos. Claro que isso é verdade, mas pra ser sincera, a pior parte mesmo é ter que morar com uma Host Family.

Sou uma pessoa faladora, extrovertida, social, mas eu também tenho meus momentos de ser reservada, de ficar no sussego, sozinha no meu quarto escutando música, e quando vc mora com uma família cheia de crianças pentelhas e barulhentas, NÃO existe ter paz. Devido a isso tivemos um problema no fim do ano passado. Depois do Natal cheguei em casa e me deparei com uma cartinha na porta do meu quarto. Minha host tinha escrito 2 páginas que resumidamente ela reclamava que eu saia demais ou ficava trancada no quarto e não ficava muito com a família. Ai que mora o GRANDE problema de ser Aupair.

As agências de viagem vendem o programa com a seguinte idéia “Aupair não é uma empregada e sim um membro da família”, tanto é que o slogan da STB (agência de turismo que vende esse programa) é “Big Sister Aupair”. A minha queridissima host comentou na carta que eu tinha que me ver como uma irmã das crianças e não como uma employee (contratada/empregada). No fim da minha leitura, eu cheguei à conclusão que as Hosts Families fazem tanta questão que sejamos “um membro da família” porque dessa forma eles exploram a gente e dizem que estamos apenas “participando da vida da família como um membro qualquer”. A fofa (minha host) chegou a pedir para eu começar a ir na escola das crianças - para participar das atividades deles -, jogar video-game depois da janta, fazer sessão cinema - quando eles alugarem um filme novo pras crianças -, jogar jogo de tabuleiro etc. Agora vcs me perguntam "o que tem de errado nisso, Mari?" PORRA, ela queria que eu fizesse esssas coisas NAS MINHAS HORAS VAGAAAS. Vê se pode!!!

Eu trabalho o dia inteiro, o meu menino pequeno não dorme, eu fico exausta de brincar com ele e ainda chega nas minhas horas vagas eles querem que eu fique “participando” das atividades da família? Isso tudo é apenas um disfarce para além deu ficar o dia todo trabalhando, pra depois do expediente continuar lá distraindo as crianças deles, enquanto a bonita fica na internet e o bonito lendo jornal. Aaah, vai pra puta que pariu, né?

Apesar de todo mal, minha Host Family não é das piores, por isso, não quis arrumar encrenca, respondi à carta da fofa esclarecendo minhas razões de estar sempre fora, ou no meu quarto, nas horas vagas, ela pareceu – ou fingiu – entender, também fingi entender as razões dela e, por um tempo, a paz reinou de novo. Depois de um tempo, a merda começou tudo de novo, até que a vaca conseguiu arruinar meus babysits extras que eu fazia, me dando mais horas de trabalho de pirraça. Enfim, de um jeito ou de outro Aupair só toma, aguento essa palhaçada toda porque sempre fui decidida a terminar tudo que comecei, e a experiência de Aupair também tem muitos benefícios, mas que essa palhaçada deveria se chamar BIG SLAVE SISTER, deveria!!!

5 comentários:

  1. Mariiiiiii ou será q eu deveria chamar de Isaura ahahaha Sua slave week só podia acabar com um post assim ahahahahah De qq forma está muito bom como sempre! Vê se essa semana o tronco e o chicote descansam e vc me dá o feedback dos emails q estou aguardando ansiosamente!Além disso quero seus conselhos (mais uma vez!).

    ResponderExcluir
  2. Realmente, é muita sacanagem mesmo. Uma vez ela tbm me chamou "pra conversar" sobre isso. Ela meio que ficou chateada depois que arranjei um namorado e passava o finde fora de casa.
    Um saco morar na casa dos hosts, concordo.
    Boa sorte pra vc, linda! bjus.

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca me senti escravizada nao e 99% do tempo me sinto sim parte da familia. Eu amo minhas teenagers e elas sao msm minhas irmanzinhas.
    =*

    ResponderExcluir
  4. Ela realmente tem um grande problema com "namorados"... Eu tbem senti na pele!

    ResponderExcluir

Receba um e-mail quando o blog for atualizado