quinta-feira, 25 de março de 2010

Que macabro, eu heim!!!


Nunca tinha parado pra pensar porque os filmes de terror e suspense americanos são tão cabreiros, tem uns filmes trash claro, mas já assisti muitos que tiraram meu sono,
tipo "Os Espíritos", "Os Outros", "Atividades Paranormais" e "O Exorcista". Esse último muita gente acha um lixo, mas eu tenho um trauma desse filme. Quando eu tinha por volta dos 10 anos, eu enchia o saco dos meus pais que queria assistir, eles me alertaram que era assustador, mas eu pentelhava. Um dia eles deixaram, fiquei 1 semana sem dormir e até hoje fico impressionada quando assisto.


Nas primeiras semanas de Estados Unidos já conclui que o lugar é meio macabro, jurei nunca assistir um filme de terror aqui, tudo que eu via parecia que eu estava dentro de um filme por causa dos porões das casas, onde geralmente acontecem os assassinatos ou são mal assombrados, as estradas escuras, onde os maníacos perseguem as vítimas, os caras esquisitos com cara de psicopata tipo Buffalo Bill, do filme "Silêncio dos Inocentes", os trituradores nas pias da cozinha, que sempre trituram os dedos da galera etc.

Já vi e passei por cada uma que gelou minha espinha. Como uma vez que eu me perdi indo pro curso. Muitos lugares não tem iluminação pública, e fui parar numa estradinha escura que parecia "Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado", pra piorar ainda me aparece um veado no canto da estrada.

Outro dia fui numa igreja ver uns cursos de inglês (dica pra quem vem pra ca: as igrejas oferecem cursos de graça). A tal igreja era tão grande que eu e minha amiga nos perdemos, de repente, estavamos na frente de um cemitério (detalhe, era noite). O jardim da igreja era um cemitério e ainda por cima tinha uns bancos de frente pro cenário, com qual intuito? Pra galera sentar e ficar observando as covas?

Outro dia lendo o jornal notei que existe uma sessão que anuncia os mortos da semana pela região e ainda com a foto da pessoa pra o leitor lembrar bem da cara do falecido, li também uma reportagem de um assassino estuprador que atacava desde 1993 e até hoje ninguém conseguiu pega-lo e, pra piorar, ele tava atacando aqui na Virginia.

Também reparei que existem casas funerárias e lojas de "artigos para mortos" em cada esquina. Outro dia, andando na rua, passei em frente de uma loja que vendia lápides e elas estavam expostas na calçada para os clientes poderem escolher.

Ah, sem contar os barulhos esquisitos nas casas, fui dormir na casa de uma amiga, de madrugada ouvi um portão bater a cada uma hora, passei a noite inteira matutando que raios um fdp de um fantasma tava batendo um portão de madrugada, no outro dia ela me disse que era o aquecedor, a casa é muito velha e o aquecedor uma antiguidade. Aff!!!

Mas não são só os cenários de filme que assustam, o povo também é bizarro. Reparei uma foto de um bebezinho "dormindo" na estante da sala na casa da minha host family.  Depois descobri que a foto do bebe era um filho que eles (a familia) tiveram mas nasceu morto.

Vi um cara certa vez no Burguer King, barbudo usando um jeans bem surrado e uma bota marrom, bem jeito de psicopata, o cara me deu uma olhada tipo "arram, próxima vítima" peguei meu lanche e vazei correndo dali.

A minha vizinha da frente é uma velha, toda vez que eu to saindo à noite, a velha tá na porta parada com um cigarro na mão, a primeira vez que vi pensei que fosse uma assombração.

Mas a gente acaba se acostumando com essas coisas e até já assisto filmes de terror, não me sinto mais dentro deles e não tenho mais medo. As estradas escuras, os trituradores de pia, as casas funerárias e as esquisitisses já viraram parte do meu cotidiano. Agora eu sei porque nos filmes quando a assombração tá atrás da porta, a vítima sempre insiste em abrir-la pra ver o que é, ao invés de sair correndo, porque bizarrice é tão normal para os americanos que isso não os temem.

3 comentários:

  1. Odeio filme de terror! Imagine achar que tô 'vivendo' em um? vixe...

    Não vou negar que apesar de assustadoras as histórias foram engraçadas. HAHA, banquinhos pra 'olhar as covas' e gritos ao ver os olhos do veado brilhando... eu ri.

    =*

    ResponderExcluir
  2. huassuhasahuashuashusauhsahuasuhsahusauh

    eu raaaxo dos seus posts.!!
    eu vi foto de uma au pair no quintal e tipo com akela 'mata' no fundo,td escuro eu olhei e pensei q eu ia morrer de medo de ficar numa casa dakela sozinha.
    noossaa eu detesto filme de terror,uma vez assisti olhos famintos e eu ia dormir em casa sozinha,quem disse q eu consegui?isso q assisti ate a metade, e ate hj sou cagona por conta dakele filme besta,o pais bizarro esse heim,
    beijos
    :)

    ResponderExcluir
  3. Mari, depois de tanto comentar com a Carol sobre esse post tive q vir reler. Ri de novo de tudo!! A parte dos bancos no cemitério é muito engraçada e do "fantasma" q ficava batendo o portão tb.

    ResponderExcluir

quinta-feira, 25 de março de 2010

Que macabro, eu heim!!!


Nunca tinha parado pra pensar porque os filmes de terror e suspense americanos são tão cabreiros, tem uns filmes trash claro, mas já assisti muitos que tiraram meu sono,
tipo "Os Espíritos", "Os Outros", "Atividades Paranormais" e "O Exorcista". Esse último muita gente acha um lixo, mas eu tenho um trauma desse filme. Quando eu tinha por volta dos 10 anos, eu enchia o saco dos meus pais que queria assistir, eles me alertaram que era assustador, mas eu pentelhava. Um dia eles deixaram, fiquei 1 semana sem dormir e até hoje fico impressionada quando assisto.


Nas primeiras semanas de Estados Unidos já conclui que o lugar é meio macabro, jurei nunca assistir um filme de terror aqui, tudo que eu via parecia que eu estava dentro de um filme por causa dos porões das casas, onde geralmente acontecem os assassinatos ou são mal assombrados, as estradas escuras, onde os maníacos perseguem as vítimas, os caras esquisitos com cara de psicopata tipo Buffalo Bill, do filme "Silêncio dos Inocentes", os trituradores nas pias da cozinha, que sempre trituram os dedos da galera etc.

Já vi e passei por cada uma que gelou minha espinha. Como uma vez que eu me perdi indo pro curso. Muitos lugares não tem iluminação pública, e fui parar numa estradinha escura que parecia "Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado", pra piorar ainda me aparece um veado no canto da estrada.

Outro dia fui numa igreja ver uns cursos de inglês (dica pra quem vem pra ca: as igrejas oferecem cursos de graça). A tal igreja era tão grande que eu e minha amiga nos perdemos, de repente, estavamos na frente de um cemitério (detalhe, era noite). O jardim da igreja era um cemitério e ainda por cima tinha uns bancos de frente pro cenário, com qual intuito? Pra galera sentar e ficar observando as covas?

Outro dia lendo o jornal notei que existe uma sessão que anuncia os mortos da semana pela região e ainda com a foto da pessoa pra o leitor lembrar bem da cara do falecido, li também uma reportagem de um assassino estuprador que atacava desde 1993 e até hoje ninguém conseguiu pega-lo e, pra piorar, ele tava atacando aqui na Virginia.

Também reparei que existem casas funerárias e lojas de "artigos para mortos" em cada esquina. Outro dia, andando na rua, passei em frente de uma loja que vendia lápides e elas estavam expostas na calçada para os clientes poderem escolher.

Ah, sem contar os barulhos esquisitos nas casas, fui dormir na casa de uma amiga, de madrugada ouvi um portão bater a cada uma hora, passei a noite inteira matutando que raios um fdp de um fantasma tava batendo um portão de madrugada, no outro dia ela me disse que era o aquecedor, a casa é muito velha e o aquecedor uma antiguidade. Aff!!!

Mas não são só os cenários de filme que assustam, o povo também é bizarro. Reparei uma foto de um bebezinho "dormindo" na estante da sala na casa da minha host family.  Depois descobri que a foto do bebe era um filho que eles (a familia) tiveram mas nasceu morto.

Vi um cara certa vez no Burguer King, barbudo usando um jeans bem surrado e uma bota marrom, bem jeito de psicopata, o cara me deu uma olhada tipo "arram, próxima vítima" peguei meu lanche e vazei correndo dali.

A minha vizinha da frente é uma velha, toda vez que eu to saindo à noite, a velha tá na porta parada com um cigarro na mão, a primeira vez que vi pensei que fosse uma assombração.

Mas a gente acaba se acostumando com essas coisas e até já assisto filmes de terror, não me sinto mais dentro deles e não tenho mais medo. As estradas escuras, os trituradores de pia, as casas funerárias e as esquisitisses já viraram parte do meu cotidiano. Agora eu sei porque nos filmes quando a assombração tá atrás da porta, a vítima sempre insiste em abrir-la pra ver o que é, ao invés de sair correndo, porque bizarrice é tão normal para os americanos que isso não os temem.

3 comentários:

  1. Odeio filme de terror! Imagine achar que tô 'vivendo' em um? vixe...

    Não vou negar que apesar de assustadoras as histórias foram engraçadas. HAHA, banquinhos pra 'olhar as covas' e gritos ao ver os olhos do veado brilhando... eu ri.

    =*

    ResponderExcluir
  2. huassuhasahuashuashusauhsahuasuhsahusauh

    eu raaaxo dos seus posts.!!
    eu vi foto de uma au pair no quintal e tipo com akela 'mata' no fundo,td escuro eu olhei e pensei q eu ia morrer de medo de ficar numa casa dakela sozinha.
    noossaa eu detesto filme de terror,uma vez assisti olhos famintos e eu ia dormir em casa sozinha,quem disse q eu consegui?isso q assisti ate a metade, e ate hj sou cagona por conta dakele filme besta,o pais bizarro esse heim,
    beijos
    :)

    ResponderExcluir
  3. Mari, depois de tanto comentar com a Carol sobre esse post tive q vir reler. Ri de novo de tudo!! A parte dos bancos no cemitério é muito engraçada e do "fantasma" q ficava batendo o portão tb.

    ResponderExcluir

Receba um e-mail quando o blog for atualizado