terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

To comecando a gostar da America

Como o blog esta mto desatualizado, vou "skipar" - mistura do verbo "skip" com a traducao em portugues "pular" - a parte do ano novo.


Mta coisa aconteceu desde que entrou 2009, mas a mais interessante foi a minha viagem para Terra do tio Sam, onde estou a quase 1 mes fazendo a loucura de ser aupair de uma familia americana por um ano.


Fui super bem recebida, mas eh tudo mto estranho. Eh tudo igualzinho aos filmes: americanos gordos, loiros e branquelos, cafe da manha com ovo, bacon, cereal e waffals na torradeira com manteiga de amendoim (Eca!). As casas sao todas de madeira com aqueles poroes assustadores, sem portoes, as janelas sao enormes e da rua ve-se tudo que acontece dentro delas. As pessoas deixam os carros estacionados na frente da casa sem problema nenhum e quase nunca passa alguem.


A regiao eh dividida por "counties", que no meu ponto de vista sao bairros que eles consideram cidades. Perto de onde moro tem mta coisa legal como: shoppings, centros comerciais, academias, baladas, bares, supermecados, farmacias etc. Claro que tem Estados nos Estados Unidos que sao totalmente desertos, ainda bem que nao eh o caso da Virginia. Porem, para tudo preciso de carro, mas chego nesses lugares em 10, 15, 20 minutos. Por aqui, onde tem residencia, eh so residencia, as criancas aqui nao dizem "Mae, me da um dolar para comprar doce ali na esquina na quitanda do seu Jose?", como as criancas no Brasil.

O povo eh bem simpatico, eles sorriem o tempo todo e sempre dizem "com lincenca", "obrigado" e "desculpa" para tudo. O cumulo da educacao que eu presenciei aqui foi numa balada em Arlington, pisei no pe de uma menina e pedi desculpa, ela disse o seguinte "Nao precisa se desculpar, voce esta apenas se divertindo". Me conta se voce ja ouviu isso numa balada no Brasil, eh mto raro. Mas eh claro que tem gente estranha tambem.
Outro dia, dentro do Burger King, vi um cara barbudo com uma jaqueta bem surrada, um jeans sujo, e uma butina beje imunda, parecia do Buffalo Bill do "Silencio dos Inocentes". Fiquei com medo do cara, certeza que aquela figura era um psicopata. Tem tambem os "xicanos" (os latinos). Para encontra-los basta ir em supermercados, restaurantes, banheiros de baladas, posto de gasolina etc. Toda mao de obra barata aqui eh feita por estrangeiros, por isso, eles nem ligam se voce fala ingles perfeito. Conversando com um cara na balada, eu disse para ele nao reparar pq meu ingles era pessimo, ai ele respondeu " Nao se preocupe com isso, nem nos, americanos, falamos ingles mto bem". Mto cutie, pena que era mole, mas esse assunto vou "skipar" tambem, fica pra uma proxima.
Enfim, estou a pouco tempo nesse loucura, mas ja aprendi muita coisa e sei que vai render boas historias.

4 comentários:

  1. Posta mais mulheeeeeeeeer!

    =**

    ResponderExcluir
  2. saudades
    quero ler suas historias!
    arrasa super pe

    ResponderExcluir
  3. Adorei Mari, eu tbm sou muito a fim de conhecer uma outra cultura, o conhecimento é a maior arma que podemos ter. Boa sorte para vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Juliana Formigoni16 de junho de 2009 12:26

    Minha Linda e Preferida Amiga Mary Popis ou Magrela para os Mais Íntimos Amigos.

    Seu blog está uma gracinha, continue sempre a engordá-lo, tens ótimas idéias é uma escritora nata, e da nata.
    Não é à toa que somos amigas (risos), aproveite esse tempo exatamente para isso, um espaço de refexão e produção.
    Torço por Vc! Adiante e sempre Amiga!!

    ResponderExcluir

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

To comecando a gostar da America

Como o blog esta mto desatualizado, vou "skipar" - mistura do verbo "skip" com a traducao em portugues "pular" - a parte do ano novo.


Mta coisa aconteceu desde que entrou 2009, mas a mais interessante foi a minha viagem para Terra do tio Sam, onde estou a quase 1 mes fazendo a loucura de ser aupair de uma familia americana por um ano.


Fui super bem recebida, mas eh tudo mto estranho. Eh tudo igualzinho aos filmes: americanos gordos, loiros e branquelos, cafe da manha com ovo, bacon, cereal e waffals na torradeira com manteiga de amendoim (Eca!). As casas sao todas de madeira com aqueles poroes assustadores, sem portoes, as janelas sao enormes e da rua ve-se tudo que acontece dentro delas. As pessoas deixam os carros estacionados na frente da casa sem problema nenhum e quase nunca passa alguem.


A regiao eh dividida por "counties", que no meu ponto de vista sao bairros que eles consideram cidades. Perto de onde moro tem mta coisa legal como: shoppings, centros comerciais, academias, baladas, bares, supermecados, farmacias etc. Claro que tem Estados nos Estados Unidos que sao totalmente desertos, ainda bem que nao eh o caso da Virginia. Porem, para tudo preciso de carro, mas chego nesses lugares em 10, 15, 20 minutos. Por aqui, onde tem residencia, eh so residencia, as criancas aqui nao dizem "Mae, me da um dolar para comprar doce ali na esquina na quitanda do seu Jose?", como as criancas no Brasil.

O povo eh bem simpatico, eles sorriem o tempo todo e sempre dizem "com lincenca", "obrigado" e "desculpa" para tudo. O cumulo da educacao que eu presenciei aqui foi numa balada em Arlington, pisei no pe de uma menina e pedi desculpa, ela disse o seguinte "Nao precisa se desculpar, voce esta apenas se divertindo". Me conta se voce ja ouviu isso numa balada no Brasil, eh mto raro. Mas eh claro que tem gente estranha tambem.
Outro dia, dentro do Burger King, vi um cara barbudo com uma jaqueta bem surrada, um jeans sujo, e uma butina beje imunda, parecia do Buffalo Bill do "Silencio dos Inocentes". Fiquei com medo do cara, certeza que aquela figura era um psicopata. Tem tambem os "xicanos" (os latinos). Para encontra-los basta ir em supermercados, restaurantes, banheiros de baladas, posto de gasolina etc. Toda mao de obra barata aqui eh feita por estrangeiros, por isso, eles nem ligam se voce fala ingles perfeito. Conversando com um cara na balada, eu disse para ele nao reparar pq meu ingles era pessimo, ai ele respondeu " Nao se preocupe com isso, nem nos, americanos, falamos ingles mto bem". Mto cutie, pena que era mole, mas esse assunto vou "skipar" tambem, fica pra uma proxima.
Enfim, estou a pouco tempo nesse loucura, mas ja aprendi muita coisa e sei que vai render boas historias.

4 comentários:

  1. Posta mais mulheeeeeeeeer!

    =**

    ResponderExcluir
  2. saudades
    quero ler suas historias!
    arrasa super pe

    ResponderExcluir
  3. Adorei Mari, eu tbm sou muito a fim de conhecer uma outra cultura, o conhecimento é a maior arma que podemos ter. Boa sorte para vc!!!

    ResponderExcluir
  4. Juliana Formigoni16 de junho de 2009 12:26

    Minha Linda e Preferida Amiga Mary Popis ou Magrela para os Mais Íntimos Amigos.

    Seu blog está uma gracinha, continue sempre a engordá-lo, tens ótimas idéias é uma escritora nata, e da nata.
    Não é à toa que somos amigas (risos), aproveite esse tempo exatamente para isso, um espaço de refexão e produção.
    Torço por Vc! Adiante e sempre Amiga!!

    ResponderExcluir

Receba um e-mail quando o blog for atualizado